segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Estrela 09 - Merianthera burle-marxii

Merianthera burle-marxii Wurdack

A estrela desta vez é um verdadeiro ‘Popeye’ do reino vegetal. Não, nada a ver com espinafre. A razão do paralelo está na anatomia singular do simpático personagem: assim como seus antebraços são mais robustos que os próprios braços, também os galhos da planta, ao contrário do que seria de se esperar, engrossam perto das extremidades.

Trata-se de um arbusto atarracado que ainda produz lindas flores de tonalidade entre violeta e vermelho. Pertence à família Melastomataceae (bocas-negras), a mesma das Quaresmeiras.

Roberto vibrou quando a descobriu, ainda mais porque o cenário era também deslumbrante. É endêmica de um vale que mais parece o depósito dos pães-de-açúcar que Deus fez com a intenção inicial de brindar determinadas vastidões geográficas com um monumento cada, mas, por algum motivo, deixou-os todos amontoados por lá. São monolitos graníticos, a perder de vista, alguns mais pontiagudos que outros, marcando um ritmo de gigantes ao longo do sinuoso e límpido Pancas, um afluente do Rio Doce, próximo a Colatina, Espírito Santo. Recentemente a área toda foi transformada no Parque Nacional dos Pontões Capixabas.

Mais do que uma visita, o local merece que algum Beethoven lhe dedique uma sinfonia.


Foto de Harri Lorenzi



Parque Nacional dos Pontões Capixabas
Foto de José Tabacow

Um comentário:

Lucia disse...

Ola Roberio
Que bom descobrir este Blog sobre o Sitio. Continue a nos mostrar um pouco destas maravilhas.
um abraco