segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Estrela 04 - Strongylodon macrobothrys



Foto Harri Lorenzi

Strongylodon macrobotrys A. Gray – a Flor de Jade.

Dentre as atrações arquitetônicas do Sítio Roberto Burle Marx está a “casa” da estrela da vez. É um pavilhão de pouco mais de 400 m², composto de dois ambientes: pérgula (Pérgula da Flor de Jade) e cozinha (Cozinha de Pedra). As maiores festas do grande anfitrião que era Burle Marx tinham seu epicentro gastronômico neste localprojeto premiado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil em 1963, fruto de parceria com os arquitetos Haroldo Barroso e Rubem Breitman.

Esplendidamente integrado aos jardins e à natureza, o pavilhão é um espaço que reúne esculturas diversas, um painel de cerâmica, idéias inusitadas e características geniais: algumas paredes são formadas por pedras de antigas demolições, trabalhadas em cantaria; o teto sustenta um espelho d’àgua que transborda e forma uma cortina entre a cozinha e a pérgula, caindo num lago, naturalmente povoado de plantas aquáticas. Uma diferença de 1,80m entre os níveis de piso dos dois ambientes aumenta a altura da cascata e expõe a área sob a pérgula ao domínio visual dos visitantes ao mesmo tempo em que os aproxima para o exame das flores de Strongylodon macrobothrys A. Gray. Esta espécie exótica de trepadeira, conhecida popularmente como Flor-de-Jade, exibe em outubro/novembro flores de uma inacreditável tonalidade azul-esverdeada, em profusos cachos pendentes que atingem até 2 metros de altura. Roberto apaixonou-se ao vê-la na Indonésia. Disse que o pessoal tem que afastar as flores para passar e, para evitar este inconveniente, projetou sua pérgula com pé-direito duas vezes mais alto do que o usual.

– O tempo se encarrega de completar uma idéia – costumava dizer. Esta é uma das idéias que alguns anos depois de sua morte pôde ser contemplada em plenitude.

Nenhum comentário: